Acessibilidade

Publicado: 27 de janeiro de 2021

Emgetis anuncia a instalação do Comitê da Rede de Dados do Governo



A Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis) realizou na tarde de ontem, 26, a primeira Webinar de 2021, com o tema “Rede de Dados do Governo do Estado – estágio atual e perspectiva”. O evento, que teve a parceria da Secretaria de Administração (Sead), Secretaria da Fazenda (Sefaz) e Procuradoria-Geral (PGE), contou com a participação de mais de 40 gestores de tecnologia, informação e comunicação (TIC) do estado e foi uma oportunidade para anunciar, oficialmente, a instalação do Comitê da Rede de Dados do Governo.

O diretor de tecnologia da Emgetis, Everton Siqueira, ressaltou a importância da integração entre os órgãos para o desenvolvimento da TIC no estado e a oportuna instalação do Comitê da Rede de Dados do Governo, que será integrado por representantes das Secretarias de Governo (SEGG), de Administração (Sead), da Fazenda (Sefaz), da Educação (Seduc), da Segurança Pública (SSP) e da Saúde (SES). “Estamos na fase da indicação destes representantes pelos seus respectivos Secretários e após a instalação do Comitê trabalharemos para assegurar o funcionamento e a autonomia da gestão da rede de dados do Governo”, ressaltou Everton.

O Comitê da Rede de Dados do Governo tem como objetivo disciplinar o uso compartilhado da Infraestrutura de rede de comunicação de dados, pelos órgãos e entidades da administração pública estadual. “O Comitê se tornou realidade devido ao potencial dos técnicos e gestores de tecnologia do Governo, que se dedicam, trabalham e produzem. O objetivo seguinte é conseguir ampliar a rede de dados para todo o estado”, frisou o diretor-presidente da Emgetis, Ezio Faro.

Durante a abertura, o subprocurador geral do estado, Vladimir de Oliveira Macedo, comentou que a Emgetis tem desenvolvido várias frentes proveitosas, que têm beneficiado, principalmente, o trabalho da Procuradoria, da Sead e da Sefaz. “Demos um salto de qualidade nas ferramentas e o Comitê é mais uma. A rede de governo tende a ficar cada vez mais robusta e quanto mais a gente conseguir investir nos próprios sistemas, customizá-los, conseguiremos conciliar a tecnologia com o produto”, citou Vladimir.

Representando o superintendente especial da Sefaz, Marcos Vinicius Nascimento, a gestora de TIC e conselheira de administração da Emgetis, Andrea Macedo, falou sobre a estratégia do uso de recursos cooperados e colaborados. “Estamos vivendo um momento de novos projetos e, nesse último ano, conseguimos perceber uma melhor colaboração entre as TIC dos órgãos. Precisamos, cada vez mais, buscar incentivar um grupo coeso, uma centralização, tanto do modelo tecnológico como dos próprios recursos, para que estes sejam utilizados de forma mais eficiente”, comentou a gestora de TIC da Sefaz, Andrea Macedo.

Para falar sobre a Rede de Governo, o gerente de Área de Infraestrutura (Arinf) da Emgetis, Antônio Manoel, iniciou falando sobre a sua implantação em 1996, e a sua evolução, que passou pela Rede Metropolitana de Fibras Ópticas, em 2009, e a implantação da Rede GPON, em 2019. Antônio também apresentou o cenário atual da Rede de Governo, que atualmente possui 170 km de fibras instaladas na região metropolitana de Aracaju, junto a instituições parceiras, Tribunal de Justiça (TJ/SE) e Universidade Federal de Sergipe (UFS). “Hoje temos mais de 150 unidades do Governo do Estado conectadas por fibra óptica, na grande Aracaju, e mais de 240 circuitos de dados MPLS instalados na capital e interior do estado”, explanou.

O gerente da Arinf falou, ainda, sobre as perspectivas futuras para a rede de governo, a exemplo da expansão da rede de fibras ópticas na capital e no interior e o fortalecimento do grupo gestor. Para concluir a palestra, o assessor de planejamento da Emgetis, Mário Vasconcelos falou sobre os projetos, em andamento, de Hiperconvergência – uma estrutura que combina armazenamento, processamento, rede e virtualização em um único sistema integrado, e de nuvem privada do Governo.

Comitê da Rede de Dados do Governo

Criado em 2016, através do decreto estadual nº 30.195, o Comitê tem como competências o estabelecimento de diretrizes e prioridades; a deliberação sobre assuntos que causem impacto na qualidade dos serviços de comunicação de dados; a avaliação de propostas orçamentárias e de suplementação orçamentária no que tange à rede multisserviços, incluídos os custos relacionados a expansão e manutenção da rede; estabelecer normas e medidas administrativas necessárias à gestão e operação, bem como os requisitos para a adesão à Rede de multisserviços; e a elaboração de planos anuais de expansão e operação da Rede de Governo.