Publicado: 17 de maio de 2017, 12:29

Redes de transmissão de dados em Sergipe são tema de reunião no Gabinete

Representantes da Emgetis (Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação) e da Fapitec (Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe) estiveram na manhã de terça-feira, 08, no gabinete do reitor da Universidade Federal de Sergipe.

A visita teve como objetivo aproximar as instituições, assim como planejar ações futuras na área de ciência e tecnologia no Estado.

Na reunião o presidente da Emgetis, Ézio Faro, apresentou uma proposta de parceria com a Universidade, na qual as duas instituições compartilhariam os cabos que formam a Redecomep (Redes Comunitárias de Educação e Pesquisa )de Sergipe.

A Redecomep é um programa do Governo Federal que tem como objetivo implementar redes de alta velocidade em regiões metropolitanas do Brasil. Em Sergipe ele é gerenciado pela UFS.

“O nosso pedido é de que o Governo do Estado, juntamente com a Emgetis, também faça uso dessa rede. Essa união servirá às duas partes, mas principalmente ao cidadão, que está lá na ponta e vai conseguir sentir a presença do Estado chegando mais rápido para atender às suas necessidades”, explicou o presidente.

A ideia é formar um circuito comum de cabos que darão amplitude ao sistema. “Não se trata de compartilhar informações, mas apenas de integrar a parte física que suporta a transmissão dos dados, formando um cinturão”, enfatizou Faro.

Além desta provável parceria futura, outros projetos também foram discutidos. Ficou definido que um grupo de trabalho, formado pela UFS, Emgetis e Fapitec, elaborará um projeto conjunto focado nas áreas de educação, saúde e segurança pública, a ser apresentado para o governador do Estado.

Para o reitor da UFS, Angelo Antoniolli, é necessário que o conhecimento acadêmico seja sempre disponibilizado para a melhoria da qualidade de vida da sociedade. “É nessa direção que estamos conversando com a Emgetis. Nosso debate é para que a Universidade, junto com o Estado, possa prover melhor a rede de informática de Sergipe. Dessa forma as ações da UFS serão facilitadas em todas as áreas”, comentou ele.

O diretor geral do Campus de Lagarto, Mário Adriano, que também participou da visita, elogiou as os avanços do debate e esclareceu alguns usos que a atualização do sistema de redes pode trazer para a comunidade. Segundo ele, os maiores benefícios serão para os polos de educação à distância, que poderão ser ampliados. Além disso, o programa de telemedicina, atualmente ativo nas cidades de Lagarto e Tobias Barreto, poderá ter uma melhor infraestrutura, o que poderá ensejar o aumento do número de municípios contemplados.

Por Assessoria de Imprensa do Gabinete do Reitor UFS
Fotos Ascom/UFS

Skip to content