Publicado: 4 de setembro de 2017, 11:09

Presidente da Agetis apresenta projeto na Conferência Estadual do PDTP

O diretor-presidente da Agetis, Cláudio Silva, representando a Secretaria de Estado da Casa Civil, participou na manhã desta segunda-feira, 10, da 1ª Conferência Estadual do Planejamento de Desenvolvimento Territorial Participativo (PDTP). Na ocasião, Silva apresentou o Programa “Governo em Tempo Real”, que será implementado pela Casa Civil nos próximos anos para atender as demandas apresentadas por todos os municípios sergipanos durante as 75 conferências municipais e 8 territoriais do PDTP.

Durante a explanação, o presidente da Agetis afirmou que o objetivo do programa é melhorar a infra-estrutura de tecnologia da informação do Estado para que as ações das outras secretarias possam ser implementadas com sucesso. Além disso, ele explicou que a Casa Civil, através da Agetis, vai criar uma Rede de Comunicação Multiserviço, juntamente com um Portal Multiserviço de Governo. “A idéia é congregar todos os serviços e informações das diversas secretarias e órgãos do Governo em um único Portal, para que a população possa acessá-los de maneira mais ágil e qualificada. Transparência pública é, sem dúvida, uma das marcas da administração Marcelo Déda”, afirmou.

Silva destacou também que a Rede de Comunicação Multiserviço vai permitir a interligação de todos os municípios sergipanos através da internet, assim como o desenvolvimento de programas de inclusão digital. “Com estas ações atenderemos à diversas demandas levantadas pelos 75 municípios sergipanos nos grupos que discutiram o tema “Administração Pública”, concluiu.

No grupo temático de “Administração Pública”, apresentaram também seus projetos a Secretaria de Estado da Administração, Secretaria de Estado da Fazenda, Secretaria de Estado da Comunicação Social, Secretaria de Estado do Planejamento e Controladoria Geral do Estado.

PDTP

A Conferência Estadual do PDTP constitui a etapa final de um processo de construção de desenvolvimento participativo, que teve início em fevereiro deste ano e que culminou com as conferências municipais e territoriais. O processo de consulta popular envolveu mais de 20 mil sergipanos de todos os municípios, que identificaram um total de 8.671 demandas.

De acordo com a secretária do Planejamento, Lúcia Falcón, pela primeira vez na história o povo sergipano foi convocado para discutir a destinação dos recursos públicos. “Estamos concluindo essa etapa, a partir do momento em que os secretários de Estado devolvem à população, representada pelos delegados eleitos, a sua política para cada pasta. É um grande congraçamento, mas também uma grande responsabilidade, porque não mais se define apenas nos gabinetes o que fazer com o dinheiro do povo. No governo Marcelo Déda a população passa a ter voz e poder de decisão”, salientou.

Skip to content