Publicado: 31 de maio de 2017, 10:58

Gestores de Processo apresentam case produzido em capacitação

Na quinta-feira, 26, um grupo de alunos da segunda turma do curso Gestão de Processo de Negócios aplicada ao e-Doc Sergipe apresentaram o case resultante do mapeamento do processo de solicitação de transferência de servidor de uma unidade administrativa para outra, dentro de uma mesma organização. A ação faz parte da fase de conclusão do curso que possibilitou a implantação, no ambiente de teste do sistema, de processos corporativos que podem ser utilizados por qualquer órgão do Governo.

Segundo o gestor Hilton Coelho da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), a automação do processo de transferência interna de servidor proporcionou a otimização de alguns embaraços. “Foi possível dar mais dinamismo, facilitando a vida do servidor e gerando uma maior celeridade. O processo que durava em torno de uma semana para ser concluído, agora pode ser realizado em apenas um dia”, disse. Além do tempo, o case se destacou ainda pela redução de atividades envolvidas no processo que, eletronicamente, passa a contar com seis etapas. “Houve uma redução de 70% das atividades, após a implantação do processo no e-Doc”, completou.

Além da transferência de servidor dentro do mesmo órgão, como fruto do trabalho de outros grupos da turma estão: a solicitação de materiais e a solicitação de diárias. Todos são virtualizados, compostos por documentação e trâmite eletrônicos, que proporcionam agilidade e transparência, já que as informações são acessadas no tempo de um clique e disponibilizadas na tela de um Superintendente explica a importância da gestão de processoscomputador conectado à Rede Governo.

Para a superintendente de Modernização da Gestão e Atendimento ao Cidadão da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), Deborah Arôxa, que assistiu a apresentação, os trabalhos foram excepcionais e demonstram o bom desempenho da turma. “Agora vocês são efetivamente, gestores de processo. Aprenderam todos os conceitos e metodologias necessárias, basta agora agregar um novo componente: a mudança cultural. Quando os exemplos forem multiplicados, haverá ganhos, pois será possível maximizar os efeitos de mudança. O gestor de processo é também um agente da mudança”, expôs parabenizando os alunos e instrutores do curso.

O programa de capacitação continua e se encontra na terceira turma. Fazem parte da equipe os instrutores os servidores Francisco Rocha e Maria do Carmo Borges, ambos da Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis) e Marlei Leal, da Seplag.

Skip to content