Publicado: 9 de maio de 2017, 12:33

Emgetis reúne provedores para oferecer internet mais rápida aos sergipanos

A Empresa Sergipana de Tecnologia e Informação (Emgetis) realizou nesta terça-feira, 16, reunião com representantes de provedores atuantes em Sergipe, responsáveis pelo fornecimento de serviços de acesso à internet no Estado, para apresentar o projeto PTT Sergipe – Ponto de Troca de Tráfego. Coordenado pela Emgetis, o projeto visa garantir conexão segura, rápida e confiável para os usuários, melhorando a eficiência da rede e encurtando o caminho da conexão entre os computadores.

O gerente de projetos da Emgetis, Ricardo Torres, informa que para o usuário ter acesso à internet é necessário que a conexão percorra diversos caminhos até o servidor de destino e, com a utilização do PTT no estado, essa comunicação será concentrada e distribuída, reduzindo o consumo de banda. “Na prática, o PTT funcionará como uma conexão única de encontro de provedores que, ao conectar seus servidores, facilitará o tráfego de informações”, explica Ricardo.

Entusiasta do projeto, o analista de TI do Banese Francisco Brasileiro citou como exemplo a experiência do Banco para reforçar a importância da participação dos provedores do estado no projeto. “Nossos clientes que acessam o site do Banese, seja para fazer uma movimentação financeira pelo internetbank ou demais serviços, precisam acessar através de provedores nas suas cidades. Então, com a participação dos provedores no PTT, alcançaremos uma maior velocidade, tempo de resposta e a sensação de um serviço de qualidade para nossos clientes”, reforça Francisco.

Em Sergipe, o PTT está sendo criado através de uma iniciativa da Emgetis, em parceria com o Banese, a RNP (Rede Nacional de Ensino e Pesquisa – organização social ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia) e diversos provedores locais. No Brasil, os PTTs locais são geridos pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto Br (Nic.br) e pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), que facilita o fluxo de informações entre provedores de internet e conteúdo online no país.

Skip to content