Publicado: 31 de julho de 2017, 11:46

Crianças brincam com jogos educativos da web

Navegar na internet e brincar com jogos online. Essas duas atividades também fizeram parte da programação do “Dia de Todas as Crianças”, promovido pelo Governo de Sergipe com a Prefeitura de Aracaju e o Banco do Estado de Sergipe (Banese), na última segunda-feira, 12, na Orla de Atalaia. Durante o evento, a Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis) disponibilizou computadores conectados à internet para acesso gratuito a sites educativos e ao Portal de Sergipe.

A garotada marcou presença e gostou do serviço. A estudante Clarissa Catarina da Silva, 13 anos, aproveitou a oportunidade, pois não possui computador em casa e, quando precisa, vai a uma lan house. “Acho muito bom navegar aqui, porque nem sempre eu tenho essa chance”, disse animada.

A dona-de-casa Maria José Pereira levou, pela primeira vez, seus filhos para o evento e, atendendo o desejo das crianças de navegar na web, passou no local e conferiu a novidade. “É maravilhoso, pois meus filhos já têm noção de como usar a internet e aqui eles podem praticar um pouco mais”, disse. “Gostei muito. Não é em todo lugar que tem essa estrutura para a gente”, opinou Carolaine Pricila Mota, filha de Maria José.

Segundo o presidente da Emgetis, Ulisses Benedito de Paula, a iniciativa teve o objetivo de oferecer, além de informações sobre o estado, jogos educativos para o público infantil.

Ulisses ressalta que a experiência foi bastante proveitosa, pois as crianças compareceram, durante todo o dia, ao local. “A garotada é esperta, já navega e utiliza as máquinas por conta própria”, observou o presidente, enfatizando que poucos são os que precisam de apoio para acessar a internet.

“Essa foi uma demanda do governador, que percebeu a necessidade de atender a criançada, que sempre está presente no estande da Emgetis, durante o Sergipe de Todos. Resolvemos, dessa forma, disponibilizar o serviço também no dia dedicado ao público mirim”.

Para o gerente da Área de Relacionamento e Negócios (Arene), Luiz Eduardo Ferreira, “a iniciativa foi válida, porque percebemos o interesse das crianças pela informática. Mesmo com diversas opções de brinquedos e jogos, que exigem movimento físico, a fila para acessar a lan house foi grande. Os meninos já têm a informática no sangue, pois apresentaram bastante familiaridade com os recursos da web”.

Skip to content