Acessibilidade

Publicado: 13 de abril de 2007

Assessores de Informática do Governo se reúnem para debater Certificação Digital

A Agência de Tecnologia da Informação de Sergipe (Agetis) reuniu nesta quinta-feira, 12, técnicos de informática de diversos órgãos do Governo do Estado para discutir sobre Certificação Digital. O evento, que aconteceu no auditório do Sebrae, contou com a presença de Roberto Ventriglia, diretor comercial da Certisign, e Arthur Scarpato, consultor de certificação digital. A Certisign é uma empresa paulista líder no mercado brasileiro em emissão de documentos com certificação digital.

A abertura do evento foi realizada pelo Secretário de Estado da Casa Civil, José de Oliveira Junior, que falou sobre o novo papel da Agetis dentro do plano de Governo atual. “A fato da Agetis ter passado para a Secretaria da Casa Civil com a reforma administrativa, mostra a preocupação do Governador Marcelo Déda em transformar ações de desenvolvimento tecnológico em uma das prioridades da sua gestão”.

O Secretário destacou ainda que a Agetis deve deixar o modelo de balcão de prestação de serviços consolidado nos governos anteriores, para assumir o papel de vanguarda na disseminação de padrões tecnológicos no Estado. Já Cláudio Silva, presidente da Agetis, salientou que esse é apenas um dos primeiros passos dos que serão dados para consolidar esse novo projeto.

O Treinamento

Em seguida, foi dado inicio ao curso sobre Certificação Digital. Na primeira parte do evento, Roberto Ventriglia definiu o que significa Certificação Digital e falou sobre como essa tecnologia pode ajudar os governos a agilizar seus processos. “ O Certificado Digital pode ser definido como um documento eletrônico que identifica as pessoas, transferindo características do mundo físico para o virtual. Trocando em miúdos, esse é um sofisticado mecanismo de assinatura digital, que envolve tecnologia e senhas criptografadas”, explicou o diretor da Certisign.

Para Arthur Scarpato, o grande avanço da Certificação Digital é que ela permite a troca de informações entre os diversos setores do Governo com garantia autenticidade, sigilo, integridade e validade jurídica.”Desta forma, ao invés de gastar longas horas com a tramitação de despachos e documentos, os servidores públicos podem fazer o mesmo serviço através da rede de computadores em alguns minutos”, explicou Scarpato.
O consultor da Certisign lembrou ainda que a validade jurídica da Certificação Digital é assegurada pela Medida Provisória 2.200.


Última atualização: 8 de setembro de 2017