Exibindo: Destaque / Destaque 2

Emgetis participa da implantação das Unidades Setoriais de Controle Interno

Representada pela funcionária e assessora de controle interno Ana Neri Aquino, a Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis) participou da primeira etapa do processo de implantação das Unidades Setoriais de Controle Interno (USCI) do Governo de Sergipe. A última reunião aconteceu ontem, 19, no auditório da Adema, com a presença dos servidores da Administração Direta e Indireta do Estado responsáveis pela coordenação de seu respectivo Órgão/Entidade.

 

“Foi uma experiência muito importante e me sinto feliz em contribuir com a implementação das Unidades Setoriais de Controle Interno no Estado de Sergipe, em especial na Emgetis. Esta iniciativa contribuirá para que o estado tenha condições de dar suporte aos gestores na disponibilização de suas ações, tornando-as mais acessíveis e transparentes para os cidadãos”, revelou Ana Neri.

A implantação das USCI é um cumprimento a uma determinação do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE), que, mais uma vez, participou do encontro. Além do público ao qual era destinado o treinamento, estiveram presentes o secretário-chefe da Controladoria Geral do Estado (CGE), Eliziário Sobral; o assessor executivo da CGE, Antônio Álvaro; o procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), João Augusto Bandeira de Mello; o procurador Eduardo Côrtes; e o coordenador de controle interno do TCE, Fábio Silva.

O secretário-chefe da CGE, Eliziário Sobral, destacou que a atuação do TCE, particularmente do procurador Bandeira de Mello, foi fundamental para a implantação do sistema, pois ele exigiu que constasse no parecer prévio das contas anuais do governo a necessidade do sistema setorial. “Meu sentimento é de realização. A partir de uma inspiração de Bandeira, que foi germinada e regada pela perseverança de Álvaro e da CGE, estamos aqui hoje reunidos, comemorando essa implantação. Agradeço à Adema por ceder mensalmente o espaço e à equipe do TCE por diversas vezes terem nos apoiado e presenciado esses encontros. O primeiro passo foi dado. Nada está perfeito e acabado, mas devemos seguir nesse caminho em benefício da administração pública de Sergipe”, ressaltou.

Já o procurador-geral do MPC, Bandeira de Mello, considera este um processo importante para a transparência das contas do Estado, e se sente privilegiado em ter participado desde o início, porque, segundo ele, muitos disseram que isso não ia dar certo e nem servir para nada. “Felizmente, temos um trabalho estruturado, com história, procedimento e metodologia, e já demonstra um resultado a apresentar”. E concluiu: “Estou há 16 anos em Sergipe, e é a primeira vez que vejo um trabalho dessa magnitude em nosso serviço público. Não canso de repetir que é uma iniciativa revolucionária, por isso parabenizo à CGE e a vocês que estão aqui hoje, e que também acreditaram nesse projeto”.

Por sua vez, o assessor executivo da CGE e coordenador do estudo, Antônio Álvaro, agradeceu calorosamente ao apoio que recebeu dos “amigos”, palavra dele, completando: “Tive o prazer de passar alguns anos no TCE, e a maior marca que guardo de lá são os amigos que fiz. Sem eles, não teria dado fruto às USCIs. Usei a força deles e peço agora que seja feita uma resolução que tenha como objetivo definir os princípios e procedimentos futuros dessas unidades”. Agradeceu ainda aos coordenadores dos Órgãos/Entidades pelos resultados alcançados, que servirão de base para os próximos gestores ficarem a par de cada particularidade que envolver a sua determinada pasta.

Ainda durante o encontro, os próprios coordenadores deram seus depoimentos de como se deu o processo de implantação das unidades setoriais em seus respectivos Órgãos, onde todos disseram ter aprendido demais com a experiência.

De acordo com alguns casos narrados, já havia um setor de auditoria interna, mas sem possuir grande importância, o que resultou no pedido de que a CGE consiga dar uma maior autonomia às unidades setoriais, reforçando o estreitamento das relações com os demais gestores. Por conseguinte, outros depoentes falaram da dificuldade em conseguir aliados ou participação dos colegas em ajudar na análise. Alguns tiveram que reformular completamente o organograma. A única exceção ficou por conta do Banese, que seguindo às determinações do Banco Central, não identificou distorções.

Ao final, foi feita uma entrega simbólica dos certificados de participação na implantação das unidades setoriais. Os que não receberam foram informados que terão acesso, por e-mail, até o final do mês.

*Com informações da CGE

Publicado em 19 de dezembro de 2018

Aposentadoria, previdência e organizações foram temas do segundo dia da RFDAFs

Foi realizado nesta sexta-feira, 30, no Quality hotel, em Aracaju, o segundo dia da 106ª Reunião do Fórum de Diretores Administrativos e Financeiros (RFDAFs). O evento, realizado pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep), com apoio da Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis), contou com a participação de representantes de entidades de TI de todo o país.

O tema inicial da manhã foi “Ressignificando aposentadoria – como estimular colaboradores na melhor idade”, apresentado pela psicóloga Cristiane Barreto. A palestra seguinte foi ministrada pelo chefe de benefícios do INSS de Sergipe, Elsio Menezes, com apoio do coordenador Márcio Cardoso Lima, que explanou e tirou dúvidas sobre educação previdenciária. A terceira e última apresentação da manhã foi sobre a visão sistêmica das organizações, pela superintendente de gestão institucional da Agência Estadual de Tecnologia da Informação de Pernambuco, Zélia Mendonça.

As discussões seguintes foram internas e inerentes a área de atuação dos DAFs estaduais, com posterior avaliação de pauta para a próxima reunião.

Publicado em 30 de novembro de 2018

106ª RFDAFs: Primeiro dia aborda novos mecanismos na administração financeira

Foi aberta nesta quinta-feira, 29, a 106ª Reunião do Fórum de Diretores Administrativos e Financeiros (RFDAFs) da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep), tendo como anfitriã a Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis). O evento ocorrerá durante todo o dia de hoje e segue até amanhã, 30, no Quality Hotel de Aracaju/SE.

Na abertura, o diretor-presidente da Emgetis e vice-presidente do Conselho da Abep, Ezio Faro, desejou boas vindas aos participantes e ressaltou a importância das reuniões Abep no momento de transição dos governos federal e estaduais. “O momento de crise que passa o país exige dos gestores públicos uma nova postura na administração dos recursos e esta reunião é uma oportunidade de trocar experiências e conhecer novos sistemas que auxiliem o trabalho das nossas associadas”, enfatizou Ezio.

Ele aproveitou a oportunidade para comentar que o Governo de Sergipe está aguardando recursos do BNDES para a implantação do Plano de Modernização de TI do estado, ação idealizada a partir de uma reunião da Abep, que contou com a parceria da Agência dos Estados Unidos para o Comércio e Desenvolvimento (USTDA). “Os projetos, custeados pela USTDA, permitirão a ampliação da banda larga para todo estado e investimentos em Data Center, oferecendo maior segurança dos dados públicos”, explicou Ezio.

Após apresentação dos representantes das entidades de TI de todos os estados, foi proferida a primeira palestra com o tema ‘Reforma trabalhista/terceirização’, do advogado Eduardo Torres Roberti. Durante sua palestra, ele tratou sobre o gênero de espécie de trabalho à distância, onde o empregado trabalha sem a necessária permanência no estabelecimento da empresa. Diante desta premissa, ele ressalta o exercício do trabalho mediante recursos telemáticos, ou seja, de equipamentos portáteis dotados de hardware e software. Em seguida, Eduardo Torres abordou as novas regras de terceirização, da Lei nº 13.429/2017, para empresas públicas e privadas e, consequentemente, suas responsabilidades.

A segunda apresentação da manhã foi sobre a experiência da Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs) com o eSocial, relatada pelo seu diretor administrativo financeiro, Paulo Zborowski. Foram citados os impactos na administração de pessoal, na segurança e saúde de trabalho, citando os eventos implantados e os que ainda faltam. Foi apresentado o cronograma atual da Procergs para implantação do sistema eSocial, citando as dificuldades encontradas e ressaltando os benefícios. Oportunamente, representantes de outras empresas relataram e trocaram experiências sobre a implantação do eSocial nos seus respectivos estados.

No horário da tarde, as atividades tiveram continuidade com a palestra do engenheiro de segurança do trabalho da Emgetis, Givanilson Silva Loeser, que abordou a relação eSocial e o SST (Saúde e Segurança do Trabalho). Na oportunidade, ele apresentou as normas regulamentares e as relações dos eventos do eSocial com o SST, citando formas de identificar fatores de riscos como prevenção e a importância dos programas de Prevenção dos Riscos Ambientais (PPRA) e de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) nas empresas.

A palestra ‘Governança nas aquisições em atendimento à Lei nº 13.303/2016’ foi ministrada pela auditora interna da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb), Naiane Novaes. Durante a apresentação, foram expostos os mecanismos de transparência e governança a serem observados pelas estatais como, por exemplo, regras para divulgação de informações, práticas de gestão de risco, códigos de conduta, dentre outros. Em continuidade, o diretor administrativo e financeiro da Prodeb, Antonio Carlos Figueiredo Dultra, apresentou um case de sucesso sobre gestão de riscos nas aquisições.

A vice-presidente de gestão da Abep e diretora administrativa e financeira do Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Espírito Santo (Prodest), Samira Masruha Bortolini Kill, apresentou o programa pró-leitura. Idealizado pela Prodest, ela informou que se trata de um programa de incentivo à leitura direcionado aos funcionários e seus familiares.

Publicado em 29 de novembro de 2018

Representantes de empresas públicas de TI de todo país reúnem-se em Aracaju

Reunião de dirigentes da Abep, em São Paulo

O vice-presidente do Conselho da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep) e diretor-presidente da Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis), Ezio Faro, anunciou ontem, 08, durante reunião da Abep realizada em São Paulo/SP, que Aracaju sediará o evento do fórum de diretores administrativos e financeiros da Abep nos próximos dias 29 e 30 de novembro, no hotel Quality.

Durante o período do evento, a capital sergipana reunirá representantes das empresas públicas, empresas fornecedoras, parceiras e patrocinadoras de todo o país. “Além de ser um momento importante para debater informações estratégicas nas áreas de gestão administrativa e financeira do setor de tecnologia da informação, o evento proporcionará uma movimentação da rede hoteleira e turística do estado”, frisa Ezio Faro, acrescentando que todo o evento será custeado pela Abep, sem ônus para o estado.

Publicado em 9 de novembro de 2018

Emgetis participa de projeto do Governo para geração de emprego e renda em Sergipe

O secretário da Fazenda (Sefaz), Ademario Alves, realizou na manhã desta segunda-feira, 4, no auditório da Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis), uma reunião com representantes de órgãos e entidades estaduais. O objetivo foi de iniciar um projeto de Governo com foco em geração de emprego e renda, voltado a novas tecnologias, inovação e criatividade.

Para falar sobre o projeto, o secretário Ademario apresentou um perfil da situação financeira do estado, citando a atual crise financeira que passa o país e que, consequentemente, atinge todos os estados. Em seguida, falou sobre a solução apresentada pelo Governo do estado de criar parcerias entre governo e entidades públicas e privadas para capacitação em empreendedorismo na área de novas tecnologias e inovação, direcionada a jovens entre 14 e 30 anos.

Os órgãos e entidades participantes foram a Emgetis, a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise), o Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial de Sergipe (Senac), a Federação do Comércio de Sergipe (Fecomércio) e o Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação de Sergipe (IPTI).

De acordo com Ademario, este primeiro momento foi para que cada representante de órgão e entidade pudesse opinar, sugerir e tirar dúvidas sobre a contribuição que poderia oferecer na construção do projeto. A próxima reunião ficou marcada para esta sexta-feira, dia 08/06, às 15h30, na sede do SergipeTec, momento em que será instalada uma comissão de trabalho.

“A Emgetis oferecerá a suaestrutura física e de dados para que todo o trajeto deste projeto seja continuado e armazenado. A medida que formos trabalhando as ideias, veremos, de forma mais clara, como poderemos contribuir efetivamente neste projeto”, enfatizou o diretor-presidente da Emgetis, Ezio Faro.

Visita

Acompanhado do diretor-presidente Ezio Faro, o secretário Ademario aproveitou a sua visita à Emgetis e conheceu toda a infraestrutura da empresa, que é responsável pela administração da TI do Governo. Oportunamente, também lhe foi apresentado o projeto de modernização da TI no estado, que está em fase de busca de recursos para investimentos que levarão banda larga e acesso aos serviços de governo em todo o território estadual.

Publicado em 5 de junho de 2018